grupos farmacológicos:

fórmula molecular:

MgSO₄

princípio ativo:

Sulfato de Magnésio

Quais são os Nomes Comerciais e Apresentações do Sulfato de Magnésio (foco em obstetrícia)?

  • Sulfato de Magnésio Heptahidratado
 

Qual é a Farmacocinética do Sulfato de Magnésio (foco em obstetrícia)?

O sulfato de magnésio é administrado por via intravenosa, intramuscular ou por via oral. A absorção do sulfato de magnésio é rápida e completa após administração intramuscular ou intravenosa, atingindo a concentração plasmática máxima em cerca de 1 hora. A biodisponibilidade oral é menor em comparação às outras vias de administração.

O sulfato de magnésio é amplamente distribuído pelos tecidos e é eliminado principalmente pelos rins. A meia-vida de eliminação é de aproximadamente 4 horas. O sulfato de magnésio atravessa a barreira placentária e é excretado no leite materno.

Em pacientes com insuficiência renal, a eliminação do sulfato de magnésio pode ser reduzida, aumentando o risco de toxicidade. Por isso, é necessário ajustar a dosagem em pacientes com insuficiência renal.

 

Qual é o Mecanismo de Ação (Farmacodinâmica) do Sulfato de Magnésio (foco em obstetrícia)?

O sulfato de magnésio é um fármaco que atua como agente tocolítico, ou seja, é utilizado para inibir as contrações uterinas em gestantes em trabalho de parto prematuro. O mecanismo de ação do sulfato de magnésio ainda não é completamente conhecido, mas acredita-se que ele atue em diversos sistemas do organismo, incluindo o sistema nervoso central, os músculos lisos e os canais iônicos. O sulfato de magnésio atua como um bloqueador dos canais de cálcio, que são responsáveis por desencadear as contrações musculares, e também como um estabilizador da membrana celular, o que ajuda a prevenir a liberação de mediadores inflamatórios que podem desencadear as contrações uterinas.

 

Para que Sulfato de Magnésio (foco em obstetrícia) é Indicado?

O sulfato de magnésio tem várias indicações na obstetrícia, dentre elas:

  1. Prevenção de convulsões em mulheres com pré-eclâmpsia ou eclâmpsia;
  2. Tocolítico em casos de ameaça de parto prematuro;
  3. Reposição de magnésio em casos de hipomagnesemia.
 

Qual é a Posologia do Sulfato de Magnésio (foco em obstetrícia)?

A posologia do sulfato de magnésio pode variar de acordo com a indicação e a forma de administração do medicamento. Abaixo estão as posologias mais comuns para cada indicação:

  • Pré-eclâmpsia: para prevenção da convulsão em pacientes com pré-eclâmpsia, a dose recomendada é de 4 a 5 gramas de sulfato de magnésio intravenoso, seguida de uma infusão contínua de 1 a 2 gramas por hora.
  • Tocólise: para inibir as contrações uterinas e evitar o parto prematuro, a dose recomendada é de 4 a 6 gramas de sulfato de magnésio por via intravenosa, seguida de uma infusão contínua de 1 a 3 gramas por hora.
  • Hipomagnesemia: a dose recomendada para tratamento da hipomagnesemia é de 2 a 4 gramas de sulfato de magnésio por via intravenosa, podendo ser repetida a cada 6 horas até que os níveis séricos de magnésio estejam dentro da faixa normal.

Quais são os Efeitos Colaterais do Sulfato de Magnésio (foco em obstetrícia)?

O sulfato de magnésio é um medicamento que pode causar efeitos colaterais em alguns pacientes. Alguns dos efeitos adversos mais comuns incluem:

  • Hipotensão (queda da pressão arterial)
  • Bradicardia (diminuição da frequência cardíaca)
  • Depressão respiratória
  • Náuseas e vômitos
  • Rubor (vermelhidão) no rosto e pescoço
  • Dor no local da injeção
  • Confusão mental

Em casos raros, o sulfato de magnésio pode causar reações alérgicas graves, como dificuldade para respirar, inchaço no rosto, lábios, língua ou garganta, urticária e choque anafilático.

Quais são os Cuidados de Enfermagem para Pacientes sob uso de Sulfato de Magnésio (foco em obstetrícia)?

  1. Monitorar sinais vitais regularmente: o sulfato de magnésio pode afetar a pressão arterial e a frequência cardíaca, tornando o monitoramento frequente uma medida essencial para identificar possíveis alterações e ajustar o tratamento, se necessário.
  2. Verificar os níveis séricos de magnésio: a toxicidade por magnésio é uma complicação grave que pode ocorrer em pacientes que recebem sulfato de magnésio, portanto, a monitorização dos níveis séricos de magnésio é importante para prevenir essa complicação.
  3. Avaliar a função renal: o sulfato de magnésio é eliminado principalmente pelos rins, portanto, é importante avaliar a função renal antes e durante o tratamento para garantir que não haja acumulação do medicamento no organismo.
  4. Monitorar o estado de hidratação da paciente: o sulfato de magnésio pode causar desidratação, portanto, é importante monitorar a ingestão de líquidos e a diurese para prevenir essa complicação.
  5. Verificar sinais de hipotensão: o sulfato de magnésio pode causar hipotensão, portanto, é importante monitorar a pressão arterial e os sinais de hipotensão, como tontura e fraqueza, para prevenir possíveis complicações.
  6. Monitorar a resposta uterina: o sulfato de magnésio é frequentemente usado como tocolítico para inibir o trabalho de parto prematuro, portanto, é importante monitorar a resposta uterina e ajustar a dose de acordo.
  7. Monitorar a resposta do feto: o sulfato de magnésio pode atravessar a placenta e afetar o feto, portanto, é importante monitorar a resposta fetal e avaliar a necessidade de intervenções adicionais.
  8. Verificar sinais de insuficiência respiratória: a administração excessiva de sulfato de magnésio pode causar depressão respiratória, portanto, é importante monitorar a frequência respiratória e avaliar os sinais de insuficiência respiratória, como dispneia e cianose.
  9. Prevenir a infecção: o sulfato de magnésio pode aumentar o risco de infecção, portanto, é importante tomar medidas preventivas, como lavar as mãos e manter uma boa higiene para reduzir o risco de infecções.
  10. Monitorar os sinais de toxicidade por sulfato de magnésio: a toxicidade por sulfato de magnésio é uma complicação grave que pode ocorrer em pacientes que recebem doses excessivas, portanto, é importante monitorar os sinais de toxicidade, como hiporreflexia, confusão e perda de consciência, para interromper o tratamento imediatamente em caso de emergência.
  11. Em casos de intoxicação por Sulfato de Magnésio, administrar Gluconato de Cálcio da seguinte forma:

    Dose de ataque: 60mg/kg EV de 5 a 10 minutos; repetir a cada 10-20 minutos por 3-4 doses ou 
    Dose de manutenção: 60 a 120mg/kg/hora titulada para melhorar a resposta hemodinâmica.
    Dose máxima: 6g/ dose.

    *Gluconato de Cálcio é o antagonista do Sulfato de Magnésio mais utilizado em casos de intoxicações.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Gestação de Alto Risco: Manual Técnico. 5ª edição. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2012. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/gestacao_alto_risco_manual_tecnico_5ed.pdf. Acesso em: 18 de fevereiro de 2023.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas – Sulfato de Magnésio. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2013. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/regulados/medicamentos/medicamentos-especificos/pcdt-sulfato-de-magnesio-2.pdf. Acesso em: 18 de fevereiro de 2023.

Almeida, M. F. de, & Guinsburg, R. (2010). Sulfato de magnésio para neuroproteção fetal em gestantes com pré-eclâmpsia e risco de parto pré-termo: revisão sistemática. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 32(3), 136-144. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v32n3/02.pdf. Acesso em: 18 de fevereiro de 2023.

Barbosa, M. F. D. S., Gomes, M. A. B., Dias, R. A., & Nunes, F. C. M. (2016). Efeitos do sulfato de magnésio na gestação: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, 38(11), 578-586. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbgo/v38n11/0100-7203-rbgo-38-11-578.pdf. Acesso em: 18 de fevereiro de 2023.

escrito por:

Gabriel Fellipe Félix Lima

Gabriel Fellipe Félix Lima

Graduando em Enfermagem pela PUC Goiás, Designer Gráfico, Programador e Apaixonado por Tecnologia!