Aminofilina

grupos farmacológicos:

fórmula molecular:

C16H24N10O4

princípio ativo:

Aminofilina

Quais são os Nomes Comerciais da Aminofilina?

Minoton®, Aminotrat®, Asmafin®, Resminoliv®, Aminolex®

Qual é o Mecanismo de Ação da Aminofilina?

Aminofilina provoca dilatação dos brônquios e dos vasos pulmonares através do relaxamento da musculatura lisa. Dilata também as artérias coronárias e aumenta o débito cardíaco e a diurese. A aminofilina exerce efeito estimulante sobre o SNC e a musculatura esquelética.

Para que Aminofilina é Indicada?

Aminofilina é indicada para o alívio sintomático da asma brônquica aguda e para o tratamento do broncoespasmo reversível associado com bronquite crônica e enfisema.

Qual é a Posologia da Aminofilina?

Adultos:

– Dose de ataque de 6 mg/kg.

– Manutenção, em adultos jovens fumantes, 0,9 mg/kg/h.

– Manutenção, em adultos jovens não fumantes, 0,7 mg/kg/h.

– Pacientes mais idosos, ou com cor pulmonale, ICC, falência hepática – 0,25 mg/kg/h.

Quais são os Efeitos Colaterais da Aminofilina?

Fibrilação atrial, bradicardiapalpitação, hemorragia intracranial, síncope, síndrome de Stevens-Johnson.

Quais são os Cuidados de Enfermagem para Pacientes sob uso de Aminofilina?

• Os comprimidos devem ser ingeridos com um copo de água, durante as refeições, para evitar desconforto ou dor no estomago.

• Recomende ao paciente que evite o tabagismo, ingestão de cafeinados (Café, chás, chocolate ou refrigerantes a base de cola) e o uso de qualquer outra droga ou medicação (inclusive vacinas) sem o conhecimento do médico durante a terapia.

• Durante a terapia, monitorar a frequência cardíaca (FC) e frequência respiratória (FR).

• Monitorar o possível desenvolvimento de reações adversas e informar ao paciente que algumas são normais.

• Na aplicação intravenosa: infunda lentamente e observe as reações (queimação no local da infusão).

• Observar as interações medicamentosas.

Referências

BRASIL, ANVISA. Bulário Eletrônico. 2016. Disponível em: https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/. Acesso em: 02 mai. 2022.

BARROS, Elvino. Medicamentos de A a Z: 2016-2018. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

CAETANO, Norival. BPR – Guia de Remédios 2016/17. 13ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

escrito por:

Gabriel Fellipe Félix Lima

Gabriel Fellipe Félix Lima

Graduando em Enfermagem pela PUC Goiás, Designer Gráfico, Programador e Apaixonado por Tecnologia!