Diclofenaco

grupos farmacológicos:

fórmula molecular:

C14H11Cl2NO2

princípio ativo:

Diclofenaco Sódico ou Potássico

Quais são os Nomes Comerciais do Diclofenaco?

Voltaren, Belfaren, Biotifeno, Clofen S, Dicofex.

Qual é o Mecanismo de Ação do Diclofenaco?

Diclofenaco realiza a inibição da biossíntese de prostaglandina, que é responsável pela inflamação, dor e febre.

Para que Diclofenaco é Indicado?

Exacerbação de formas degenerativas e inflamatórias de reumatismo, crises agudas de gota, cólica renal e biliar, inflamação, edema, dor pós-operatória e pós traumática.

Qual é a Posologia do Diclofenaco?

Adultos:

VO : 50 mg/3x/dia. IM: 75 mg/1x/dia, por 2 dias no máximo.

Quais são os Efeitos Colaterais do Diclofenaco?

Cefaleia, tontura, vertigem, náusea, vômito, diarreia, cólicas abdominais, flatulência, diminuição do apetite, elevação das transaminases, rash, dor e rigidez no local da aplicação (em forma injetável)

Quais são os Cuidados de Enfermagem para Pacientes sob uso de Diclofenaco?

• Não deve ser administrado em pacientes com insuficiência renal grave, mulheres no último trimestre de gravidez, pacientes com úlcera gástrica, falência hepática e renal.

• Em pacientes que apresentem doenças cardiovasculares é necessário a utilização da menor dose diária efetiva e no menor período possível.

• Monitorar e dialogar com o paciente sobre possíveis sintomas que se relacionem com problemas cardiovasculares devido ao uso da medicação, como: dor no peito, falta de ar, fraqueza e fala arrastada.

• Verificar se o paciente possui hipersensibilidade a medicação.

• Monitorar a função hepática e renal do paciente, principalmente se esse já apresentar deficiências funcionais nesses órgãos.

• Ter cautela na administração de diclofenaco em idosos e crianças. (seu uso não é indicado para crianças menores de 14 anos)

Referências

BRASIL. ANVISA. . Bulário Eletrônico. 2016. Disponível em: https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/. Acesso em: 02 mai. 2022.

BARROS, Elvino. Medicamentos de A a Z: 2016-2018. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

CAETANO, Norival. BPR – Guia de Remédios 2016/17. 13. ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

escrito por:

Gabriel Fellipe Félix Lima

Gabriel Fellipe Félix Lima

Graduando em Enfermagem pela PUC Goiás, Designer Gráfico, Programador e Apaixonado por Tecnologia!