Cefalotina

grupos farmacológicos:

fórmula molecular:

C16H16N2O6S2

princípio ativo:

Cefalotina Sódica

Quais são os Nomes Comerciais da Cefalotina?

Keflin, Cefariston.

Qual é o Mecanismo de Ação da Cefalotina?

Inibe a síntese da parede celular bacteriana.

Para que Cefalotina é Indicada?

É indicada para o tratamento de infecções graves como: infecções do trato respiratório, da pele, tecidos moles, do trato geniturinário, gastrintestinais, ósseas e articulares. Também é utilizado como profilaxia cirúrgica.

Qual é a Posologia da Cefalotina?

Adultos:

500 mg a 1 g a cada 6 h

Infecções graves: 2 g a cada 4-6 h;

*Dose máxima de 12 g/dia.

Quais são os Efeitos Colaterais da Cefalotina?

São considerados raras, entre elas: urticária, erupções cutâneas, diarreia, náuseas, vômitos, neutropenia e reações locais (dor, endurecimento do tecido, sensibilidade e elevação da temperatura).

Quais são os Cuidados de Enfermagem para Pacientes sob uso de Cefalotina?

• Verificar se o paciente possui histórico de hipersensibilidade ao medicamento ou a substâncias similares como a penicilina.

• Se o paciente apresentar diarreia no tratamento com cefalotina o médico deve ser informado imediatamente, pois o medicamento altera a flora do intestino e pode causar colite

• Atentar-se a dose do medicamento, principalmente para pacientes com insuficiência renal pois podem apresentar mais facilmente convulsões.

• Verificar se durante o tratamento o paciente continua apresentando sintomas de infecção o que pode ser um quadro de superinfecção (devido ao crescimento de microrganismos resistentes)

• Pacientes idosos devem ser monitorados por ter maior probabilidade da função renal diminuída.

• Verificar as interações medicamentosas. (o uso concomitante com Probenecida aumenta as concentrações de cefalotina, o que pode gerar toxicidade).

Referências

BRASIL. ANVISA. . Bulário Eletrônico. 2016. Disponível em: https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/. Acesso em: 02 mai. 2022.

BARROS, Elvino. Medicamentos de A a Z: 2016-2018. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

CAETANO, Norival. BPR – Guia de Remédios 2016/17. 13. ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

escrito por:

Gabriel Fellipe Félix Lima

Gabriel Fellipe Félix Lima

Graduando em Enfermagem pela PUC Goiás, Designer Gráfico, Programador e Apaixonado por Tecnologia!