Amitriptilina

grupos farmacológicos:

fórmula molecular:

C20H23N

princípio ativo:

cloridrato de amitriptilina

Quais são os Nomes Comerciais da Amitriptilina?

Amytril®, Cloridrato de Amitripitilina®, Tryptanol®.

Qual é o Mecanismo de Ação da Amitriptilina?

Amitriptilina aumenta a concentração sináptica de norepinefrina ou de serotonina.

Para que Amitriptilina é Indicada?

Amitriptilina indicada para o tratamento da depressão em suas diversas formas e enurese noturna, na qual as causas orgânicas foram excluídas.

Qual é a Posologia da Amitriptilina?

Adultos:

Iniciar com 25 mg/dia, VO, e aumentar 25 mg a cada 2 ou 3 dias.

As doses variam entre 75-300 mg/dia no tratamento da depressão, sendo usada, em média, a dose de 150 mg/dia.

Pode ser administrada em dose única ao deitar.

A retirada deve ser gradual, 25 mg/mês.

Na dor crônica inicia-se com doses baixas (em média, inicia-se com 25 mg/dia, com dose usual de 100 mg/dia).

Na profilaxia da enxaqueca, inicia-se com 10-25 mg a noite, com dose usual de 150 mg/dia.

Quais são os Efeitos Colaterais da Amitriptilina?

Xerostomia (boca seca), sonolência, tontura, alteração do paladar, aumento do apetite, cefaleia, visão turva, dificuldade de concentração e prisão de ventre. Podem ocorrer, também, reações de hipersensibilidade como coceira, urticária, erupções cutâneas e inchaço da face e/ou da língua. Todas essas reações podem causar dificuldade de respiração ou de deglutição (engolir).

Quais são os Cuidados de Enfermagem para Pacientes sob uso de Amitriptilina?

» Informe ao paciente as reações adversas mais frequentes relacionadas ao uso da medicação e na ocorrência de qualquer uma delas, principalmente aquelas incomuns ou intoleráveis, o médico deve ser comunicado.

» Interações medicamentosas: atenção durante o uso concomitante de outras drogas.

» Antes da administração avalie cuidadosamente a dose, a concentração e a via para evitar reações fatais.» Antes da administração, avalie os antecedentes de hipersensibilidade à droga.

» Pode causar tontura e sonolência. Recomende que o paciente evite atividades que requerem estado de alerta.

» Anteriormente à realização de cirurgias: as doses de medicação deverão ser reduzidas gradualmente, para evitar incidência de episódios hipertensivos.

» Durante a terapia, monitore: sinais de psicose, mudanças de comportamento ou tendência suicida ou sintomas de superdosagem, diante de qualquer um deles manter o paciente sob constante vigilância.

» VO: a maior parte da medicação deve ser administrada à noite para evitar
sonolência durante o dia.

Referências

BRASIL. ANVISA. . Bulário Eletrônico. 2016. Disponível em: https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/. Acesso em: 02 mai. 2022.

BARROS, Elvino. Medicamentos de A a Z: 2016-2018. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

CAETANO, Norival. BPR – Guia de Remédios 2016/17. 13ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

escrito por:

Gabriel Fellipe Félix Lima

Gabriel Fellipe Félix Lima

Graduando em Enfermagem pela PUC Goiás, Designer Gráfico, Programador e Apaixonado por Tecnologia!