Ácido Acetilsalicílico (AAS)

grupos farmacológicos:

fórmula molecular:

C9H8O4

princípio ativo:

Ácido Acetilsalicílico

Quais são os Nomes Comerciais do Ácido Acetilsalicílico (AAS)?

Aspirina, Alidor, Analgesin, Somalgin, Somalgin Cardio.

Qual é o Mecanismo de Ação do Ácido Acetilsalicílico (AAS)?

Inibe a atividade da enzima cicloxigenase (COX), levando a uma diminuição da síntese de prostaglandinas. A ação analgésica também se deve em parte a essa diminuição da atividade das prostaglandinas e por uma ação central possivelmente hipotalâmica. Já ação antitérmica por ação central no centro hipotalâmico de regulação do calor.

Para que Ácido Acetilsalicílico (AAS) é Indicado?

É indicado para o alívio sintomático da cefaleia, odontalgia, dor de garganta relacionada a resfriados, dismenorreia, mialgia ou artralgia, lombalgia e dor artrítica de pequena intensidade. Já no resfriado comum ou na gripe, para o alívio sintomático da dor e da febre.

Qual é a Posologia do Ácido Acetilsalicílico (AAS)?

Adultos:

Analgésico e antipirético: 325-650 mg a cada 4-6 horas (máximo 4g/dia).

Anti-inflamatório: iniciar com 2,4-3,6 g/dia em doses divididas, dose de manutenção 3,6-5,4 g/dia em doses divididas.

Síndromes coronarianas agudas: 160-325 mg, mastigados. Angioplastia: 80-325 mg/dia, iniciando 2 h antes do procedimento.

Angina estável: 75-100 mg/1x/dia.

Fase aguda do AVE isquêmico: 160-325 mg em até 48 horas
após o início dos sintomas.

Prevenção do AVC isquêmico: 75-100 mg/1x/dia.

Estenose de artéria carótida: 75-100mg/1x/dia.

Doença arterial periférica: 75-100 mg/1x/dia.

Prevenção da pré-eclâmpsia: 75-100 mg/1x/dia.

Quais são os Efeitos Colaterais do Ácido Acetilsalicílico (AAS)?

Náusea, diarreia, dispepsia, úlcera péptica, hemorragias do TGI, hemorragias ocultas, broncospasmo, reações anafiláticas, disfunção plaquetária, aumento das transaminases, hepatite, rabdomiólise, piora da IRA, síndrome de Reye (uso em < 20 anos com doença viral).

Quais são os Cuidados de Enfermagem para Pacientes sob uso de Ácido Acetilsalicílico (AAS)?

• Atentar-se ao uso concomitantes com anticoagulantes pois pode aumentar o risco de sangramento.

• Pacientes com úlcera gástrica não devem utilizar esse medicamento.

• Não é recomendado a administração desse medicamento em pacientes que possuem comprometimento da função renal, da circulação cardiovascular, asma, renite alérgica ou doença respiratória crônica.

• Orientar o paciente que estiver utilizando o AAS a tomar cuidado para não se ferir, ou evitar intervenções cirúrgícas (até as pequenas, como extração dentária) pois esse medicamento pode levar a um aumento do risco de sangramento.

• Orientar ao paciente que faça a ingestão do medicamento com o estômago cheio.

Referências

BRASIL, ANVISA. Bulário Eletrônico. 2016. Disponível em: https://consultas.anvisa.gov.br/#/bulario/. Acesso em: 02 mai. 2022.

BARROS, Elvino. Medicamentos de A a Z: 2016-2018. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

CAETANO, Norival. BPR – Guia de Remédios 2016/17. 13ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

escrito por:

Gabriel Fellipe Félix Lima

Gabriel Fellipe Félix Lima

Graduando em Enfermagem pela PUC Goiás, Designer Gráfico, Programador e Apaixonado por Tecnologia!